domingo, 9 de janeiro de 2011

é simplismente... sei lá.

As vezes parece tão normal criarmos fantasias e padrões e nossa cabeça que, nem sempre é esse nosso padrão.
Posso dizer por mim mesmo, que por mais incrível que pareça, e por mais que eu pensei que isso não fosse acontecer comigo, eu aindo me pagando pensando em um certo alguém ai, que se difere totalmente de um padrão que eu criei pra mim.
Esse certo Alguém não tem beleza física, não é nenhum ás do guarda roupa, não chega a ser o mais inteligente e nem o mais esperto. Mas por mais que esse ser tenha todas essas imperfeições claras e evidentes, ele parece tão certo aos meus olhos.
Caramba de sentimento, que chamam de amor, que me faz sentir coisas estranhas e sem necessidade nenhuma. E o pior que quando vem esse tal de amor, vem o chato ciúmes, e eu por acaso descobri que eu sou péssima em lidar com esse senhor tão detestado, é o Ciúmes não está na lista dos favoritos de ninguém.
Mas voltando ao Ser, que é o centro de todas essas palavras, ele me faz bem, faz meu coração bater mais rápido, e me deixa toda boba quando me liga só pra dizer que queria ouvir minha voz. Quando no mundo, eu pensei que iria escutar isso: "Te liguei só pra escutar sua voz", rs. EI SER, COMO VOCÊ FAZ ISSO COMIGO? Sabe que agora, eu já nem tenho certeza do que eu sinto, mas eu sei que algo forte, e sabe que eu já me peguei pensando no futuro, e sim você estava nele.
É claro que eu sou a pessoa mais indecisa da face do universo, e tenho medo também, mas se você quiser, nós ainda temos a vida toda e bom é só esperar que um dia eu me decido.
E você pode e deve ficar me ligando e me dizendo: "Saudades suas, e eu queria ouvir sua voz" e assim eu vou te amando e me decidindo.

2 comentários:

  1. muito bom ... o amor é a chave da inspiração

    ResponderExcluir
  2. O amor também pode ser a chava da decepção.

    ResponderExcluir